quarta-feira, dezembro 23

Quando ler é um perigo

Leitor, na livraria Cultura, em São Paulo, foi agredido com golpes de taco de beisebol na cabeça quando procurava livros na prateleira de Arte. O rapaz de 21 anos está internado em estado grave na UTI do Hospital das Clínicas. O agressor, um personal trainer, foi preso. Esta é a segunda vez que promove tumulto na mesma livraria, onde no ano passado quebrou a vitrine da loja. Veja mais aqui
Ilustração: "A morte de Marat", de Jacques-Louis David

quarta-feira, dezembro 16

Natal de livros na periferia


A Cooperifa vai espalhar no domingo mais de mil livros na comunidade da Jardim Guarujá, na periferia da capital paulista, como forma de incentivo à leitura, um dos pilares do movimento. As obras foram doadas pelo Centro Cultural da Espanha, Global Editora, Cortez Editora e amigos que frequentam o sarau, também organizado por Sérgio Vaz.
A entrega original será feita pelos poetas do movimento ao lado de palhaços e muito batuque, que vão sair numa caminhada pelos outros bairros como Parque Santo Antônio e Chácara Santana, apertando a campainha, ou batendo palmas, de casa em casa chamando as crianças para buscarem o livro de presente.

terça-feira, dezembro 15

BN premia 'Tempo de voo'

O livro “Tempo de voo” (Grupo SM, R$ 31), de Bartolomeu Campos de Queirós, ganhou o Prêmio Glória Pondé, concedido pela Biblioteca Nacional a obras infantis e juvenis. No ano passado o próprio Bartolomeu recebeu o Prêmio Ibero-Americano SM de Literatura Infantil e Juvenil, pelo conjunto de sua obra.
Segundo o escritor, o grande protagonista da história é o próprio tempo, de uma forma surrealista e criativa. A partir do diálogo entre um homem e um menino, Queirós proporciona ao jovem leitor de sua obra a reflexão não apenas sobre a passagem do tempo, como também sobre a infância e o envelhecimento, sobre a memória e os sonhos, sobre a fantasia e a realidade, sobre a vida e a morte.
Em segundo e terceiro lugares, ficaram respectivamente “Bichos”, de Ronaldo Simões Lopes, e “O Lobo”, de Graziela Bozzano Hetzel. A entrega do prêmio acontece nesta quarta-feira, às 17h, na sede da Fundação Biblioteca Nacional.
Confira a relação completa dos vencedores nas diversas categorias do Prêmio Literário Fundação Biblioteca Nacional.

segunda-feira, dezembro 14

Escola é obrigada a ter biblioteca

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Câmara dos Deputados aprovou na última semana, por unanimidade, a proposta da ex-deputada federal Esther Grossi (PT-RS), para que toda escola pública ou privada tenha, obrigatoriamente, uma biblioteca. O projeto, anteriormente aprovado pela Comissão de Educação e Cultura, determina que cada biblioteca tenha pelo menos quatro livros por aluno matriculado. Nos Estados Unidos, a proposta da Associação Americana de Bibliotecas é de 10 livros por aluno em cada biblioteca, considerado um dos lugares mais propícios como ponto de difusão do interesse pela leitura.
No entanto, a instalação de bibliotecas em cada escola brasileira, não é suficiente, segundo o secretário executivo do Plano Nacional do Livro e Leitura, José Castilho Marques Neto, que coordenou no ano passado a pesquisa "Retratos da Leitura no Brasil”. Para José Castilho, o desafio é criar uma ampla rede nacional de amparo às bibliotecas públicas.
A criação de ao menos uma biblioteca pública em cada município brasileiro é uma das propostas a serem financiadas por meio de um dos projetos do Ministério da Cultura (MinC), o Fundo Pró Leitura, cujo projeto de lei será encaminhado pelo Executivo federal em breve. “Com a criação do Fundo, além de uma biblioteca em cada cidade brasileira, teremos também incentivos para estimular o hábito de leitura, essencial para incluir no mundo dos livros os atuais 73 milhões de não leitores”, diz Fabiano Santos, diretor nacional de Livro, Leitura e Literatura do Ministério da Cultura.
(Fonte: Ministério da Cultura)

sábado, dezembro 12

Nem só para ler serve o livro

Livro é mesmo um produto de mil e uma utilidades tão versátil como o brasileiríssimo Bom-Bril. É o que se comprova com a cadeira criada por David Karoff com volumes descartados. A cadeira de livros está na Myopic Books, em Providence, nos Estados Unidos.
Veja aqui

sexta-feira, dezembro 11

Escola premia seus leitores nota 10

Alunos festejam o título e a medalha de Leitor Nota 10


Livreira Regina Castro recebendo o certificado de Amigo da Escola, entregue pela diretora Shirleine, para a livraria Canto do Livro

A biblioteca Monteiro Lobato, da Escola Municipal Carlos Magno Legentil de Mattos, em Maricá, entregou nesta sexta-feira os prêmios do projeto Leitor Nota 10 aos 52 alunos que mais leram durante o ano letivo. A festa, sem qualquer representante da Secretaria Municipal de Educação, aconteceu no pátio coberto da escola, onde se reuniram alunos, pais, professores, funcionários e convidados, que receberam o certificado de Amigo da Escola. Entre os agraciados, estava a livraria Canto do Livro, representada pela livreira Regina Castro, que recebeu o certificado da diretora Shirleine Estrela.
A solenidade, na medida em que se pode ser solene com crianças, foi um espetáculo de sorrisos dos premiados, principalmente pela presença da sempre irreverente marionete “Credinéia”. Vestidos com as camisetas de Leitor Nota 10, patrocinadas pelos empresários, os estudantes explodiam de felicidade exibindo as medalhas, diplomas e livros. Foi um atestado de quanto iniciativas simples podem ser gratificantes aos mais velhos e estimuladoras a tantos jovens, que só precisam de melhores condições em seus prédios escolares para poderem se tornar também Cidadãos Nota 10.

Biblioteca faz Cultura com maiúscula

O trabalho realizado pelo grupo de professoras da biblioteca Monteiro Lobato, da Escola Municipal Carlos Magno Legentil de Mattos, Maricá, foi o grande destaque da cultura municipal neste ano. A escola, dirigida por Shirleine Estrela, conseguiu reinaugurar o espaço, em junho, com uma gibiteca, palco, teatro de bonecos e sistema de som e vídeo, além de reestruturar todo o acervo, agora maior através de doações.
O trabalho, que contou ainda com a realização de palestras e apresentações durante o ano, é merecedor de prêmio uma vez que foi realizado numa pequena escola e com mais recursos de terceiros do que da própria Prefeitura.
O prêmio, que toda a escola merece, é dado pela população, reconhecida. Estão todas as professoras, funcionários e mesmo alunos, que tanto colaboram e ajudam a dinamizar o espaço, recebendo os parabéns de uma comunidade, pois dão exemplo de como a cultura, e em particular o livro e a leitura, deve ser tratada, principalmente entre os mais jovens. Todos, na escola, são abnegados, porque não anseiam com esse trabalho a conquista de prêmios governamentais, embora devessem ser premiados pela Prefeitura, por merecimento.
Sem armar barraco, ou promover chá com bolinhos, de olho em diplomas para promoção pessoal que facilitem empregos ou regalias financeiras, trabalham dignamente em favor da divulgação da leitura. Sabem todos naquela escola que cultura se faz com trabalho, suor e respeito; e o mundo do livro requer doação, dedicação e divulgação entre as crianças, importantes geradores de um futuro melhor.
Parabéns, biblioteca Monteiro Lobato, que se torna maiúscula num município que adora bater palmas para os minúsculos usurpadores da cultura, pavões da própria mísera inteligência.
(Luiz Gadelha)

quinta-feira, dezembro 10

Uma verdadeira mini-biblioteca

As cabines telefônicas com sua cor vermelha, que se tornaram um símbolo da Inglaterra, agora estão tendo uma nova utilidade em tempos de celulares: virar biblioteca. No vilarejo de Westbury-sub-Mendip, em Somerset, que tem apenas 800 habitantes, uma delas foi comprada pelo conselho local por apenas uma libra e abriga atualmente aproximadamente 100 livros, DVDs e CDs, emprestados gratuitamente. A idéia surgiu depois que além de perder a tradicional cabine telefônica o vilarejo passou também a não contar com o serviço de biblioteca itinerante. Atualmente são oferecidas as cabines, que servem para 770 aplicações diversas, dentro de um projeto Adote um Quiosque. A notícia saiu aqui

quarta-feira, dezembro 9

Atividade perigosa

"Ler desperta sentimentos, às vezes, estranhos. E pode nos transformar. E pode nos alertar para problemas até então não percebidos. E nos despertar para realidade nunca imaginadas. Portanto, todo cuidado é pouco. Vá devagar"
Sérgio Napp, em "Da arte da palavra ao prazer da leitura", publicado na edição de dezembro, do jornal Rascunho

terça-feira, dezembro 8

Bertelsmann pode deixar Portugal

O grupo editorial alemão Bertelsmann pode vender todos os seus ativos em Portugal, que incluem a rede de livrarias e editora Bertrand, o Círculo de Leitores e as editoras Pergaminho, Temas & Debates e Quetzal.Segundo o jornal português ”Público”, fonte oficial da empresa confirmou a intenção de venda, mas diz ao mesmo tempo que “há a possibilidade de se manter tudo como até aqui”. A operação deve se concretizar até março. O grupo, que em termos globais teve resultados operacionais de 284 milhões de euros no terceiro trimestre, 14% a mais do que o mesmo período de 2008, emprega 650 funcionários em Portugal. Veja aqui

segunda-feira, dezembro 7

Biblioteca monta árvore natalina original

A biblioteca Monteiro Lobato, da Escola Municipal Carlos Magno, em Maricá, não apenas promoveu durante o ano uma série de atividades com os alunos - muitas delas inclusive abertas à comunidade, num exemplo de como uma biblioteca deve atuar na população -, como agora não deixa passar em branco os festejos de Natal. O grupo responsável pela biblioteca montou uma original árvore natalina com livros. Idéia que merece aplausos e é uma sugestão para quem adora livros e o Natal.

sexta-feira, dezembro 4

Mais um leitor de e-book na praça

A Gato Sabido iniciou nesta semana a pré-venda do e-book Cool-er, no Brasil. O aparelho custa aproximadamente R$ 740, incluindo o frete, bem mais barato do que o Kindle, da Amazon, e deverá ser entregue no dia 20. Compatível com o Windows, o Cooler é 45% mais leve que outros leitores digitais (170 g), além de possuir a tecnologia E-Ink (que deixa a tela idêntica ao papel) e ter bateria suficiente para "virar" oito mil páginas.
A Gato Sabido também abre uma livraria no dia 15 com um acervo virtual de 400 títulos em português.

quinta-feira, dezembro 3

'Mensagem', aos 75 anos, é 'clonada'

Para comemorar o 75º aniversário da "Mensagem", único livro de poesia que Fernando Pessoa publicou em vida, a editora Guimarães lançou no dia 1° uma edição fac-similar do material datilografado, que Pessoa entregou nas oficinas tipográficas da Editorial Império, onde o livro foi impresso. Segundo a editora, que chama a edição de “clonada”, o objetivo foi publicar criar um objeto indistinguível do original hoje conservado na Biblioteca Nacional. Desde a encadernação em tecido que Pessoa mandou fazer do material o até à qualidade do papel, tudo foi minuciosamente reproduzido. Tal como no original, a palavra Mensagem aparece redigida a lápis, na folha de rosto, sob o título Portugal (que Pessoa só abandonou no último momento), escrito à máquina e riscado por cima. A edição inclui apenas, em letra minúscula, a menção de que se trata de um fac-símile.
Veja mais aqui

quarta-feira, novembro 25

Delírio sob o calor infernal

Com 40° à sombra, numa canícula senegalesca, o livreiro sonha com uma livraria em pleno Pólo Norte. Venderá a esquimós livros de viagem sobre países tropicais, ou obras infantis como “Minha foquinha feliz”, “Aventuras de um leão marinho”, ou “Sonhos de uma baleia branca”. Com tanto calor, só mesmo delirando!
(Agora recorda infância, quando um livrinho favorito era de um pinguim que nunca se adaptou a viver no seu Pólo Sul e sonhava com praias escaldantes, coqueiros, rede e água de côco. O livreiro trocaria agora bem que iria para outro Pólo.)

‘Tijolos” de nossas construções


Quem falou que com os livros se constrói o mundo?

terça-feira, novembro 24

'+ Leitura' chegou!

A edição de dezembro de + Leitura, produzido mensalmente pela livraria Canto do Livro, com a tradicional mensagem natalina, já está circulando mais cedo em Maricá. Como manchete, apresenta a reportagem sobre o pouco que se gasta em livro na América Latina: 4,14% do mercado mundial. Entre outros destaques da edição estão reportagens sobre a multinacional que abre salas de leitura até em hospitais e o péssimo estado de conservação da biblioteca de Santa Catarina. Ao todo são 22 textos para os leitores, na cidade, saberem um pouco do que acontece no mundo dos livros no Brasil e no exterior.

sexta-feira, novembro 13

Velas do mar sem fim brasileiro

João Lara Mesquita, que desde 2005 navega a costa brasileira a bordo do veleiro Mar Sem Fim, protagonistas inclusive de um programa de tevê, está lançando “Embarcações típicas da costa brasileira” (Terceiro Nome, 264 páginas, R$ 94). Durante todo estes anos, João recolheu acervo de mais de 20 mil fotografias que registram a beleza das embarcações, do extremo Norte ao extremo Sul do país. Além das imagens, o livro traz a história das navegações, do Egito antigo à costa do Brasil, e a incrível aventura do encontro da cultura náutica europeia, asiática e africana com a dos índios do novo mundo. O lançamento acontece na segunda-feira, a partir das 19 horas, no Porto Rubaiyt, em São Paulo.

quarta-feira, novembro 11

Para ler no apagão

Com o apagão que tomou conta de grande parte do Brasil nessa terça-feira, muita gente lembrou a necessidade de se ter uma luminária para leitura, quando faltar energia elétrica. A LightWedge tem uma linha de produtos para quem quer precisar ler livros, revistas e qualquer outro tipo de publicação no escuro.

sexta-feira, novembro 6

Sábado de lançamentos

No Rio e em Niterói, amanhã é dia de novos livros chegando à praça. O jornalista, autor teatral e poeta Eduardo Lamas estará lançando, a partir das 19h30m, “Profano Coração” (poesias) na Casa Cultural Anitcha (Rua Professor Valadares, 177, Grajaú), com leitura de poesias e participação mais que especial do violonista Vicente Paschoal.
Em Niterói, acontece também uma festa na livraria Ideal (Rua Visconde de Itaboraí, 222), onde estarão o professor Aníbal Bragança e Israel Pedrosa autografando, a partir das 10 horas, as novas edições de “Livraria Ideal, do cordel à bibliofilia” ( 2ª edição, Edusp/Com-Arte), obra de Aníbal Bragança sobre o comércio de livros e a cultura na cidade, e “Da Cor à Cor Inexistente” (10ª edição, Senac), de Pedrosa, que aproveita para também lançar “Na contramão dos preconceitos estéticos da Era dos Extremos”. Sobre o livro “Livraria Ideal”, Aníbal Bragança deu entrevista à Rádio USP, no programa Sala de Leitura, apresentado pelo jornalista Jorge Vasconcelos. Vaja aqui 1ª parte e 2ª parte

segunda-feira, outubro 26

Aberta a Jornada

Foi aberta hoje a 13ª Jornda Nacional de Literatura, no Circo da Cultura, montado no Campus I da Universidade de Passo Fundo (UPF), no Rio Grande do Sul. A maior festa da literatura no país receberá autores como o mexicano Guillermo Arriaga, o holandês Wim Veen, o italiano radicado na Espanha, Carlo Frabetti, e o angolano José Eduardo Agualusa, além de brasileiros como o Nélida Pinõn, Moacyr Scliar, Ignácio de Loyola Brandão, Fernando Bonassi, Lucia Santaella e Marcello Dantas. Nesta noite de abertura será entregue a Cristovão Tezza R$ 100 mil pelo 6º Prêmio Passo Fundo Zaffari & Bourbon de Literatura, conquistado com o livro O filho eterno (Record, 224 pp., R$ 39,90) e considerado o melhor romance de língua portuguesa publicado nos últimos dois anos. Ainda serão conhecidos os vencedores do 11º Concurso Nacional de Contos Josué Guimarães.
Acompanhe aqui

quinta-feira, outubro 22

O silêncio dos livros

Lisboa, 20 de setembro de 1981 - (...) Entro na biblioteca e caio no silêncio (escutem: que mumúrios) da afanosa vertigem dos livros que perpetuamente em livros se repetem.
João Palma Ferreira, em "O candidato de luciféci"
(Ilustração: A livraria Selexyz, instalada numa antiga igreja dominicana de 800 anos, em Maastrich, na Holanda)

Ziraldo premiado em mostra de humor e educação

Ziraldo (77 anos), “o menino louco e feliz do Brasil”, segundo os jornais espanhóis, recebeu esta semana o Prêmio Iberoamericano Quevedos, equivalente ao Prêmio Cervantes, pela sua obra gráfica. A cerimônia foi no Alcalá de Henares, onde se realiza XVI Mostra de Humor Internacional de Humor Gráfico, que este ano tem como tema “A letra com humor”, baseado na educação universal como direito de todo ser humano segundo os Objetivos de Desenvolvimento da Declaração do Milênio. A mostra reúne 166 obras selecionadas de 44 países (entre elas as duas acima), tratando da relação do livro com a infância. Veja outras ilustrações apresentadas no Alcalá de Henares mais

segunda-feira, outubro 19

Brasileiro gasta só 4,4% do orçamento em cultura

O brasileiro gasta 4,4% do orçamento, ou R$ 64,53, em cultura, segundo as pesquisas “Cultura em Números – Anuário de Estatísticas Culturais 2009”, do Ministério da Cultura, e “Consumo de Cultura do Brasileiro”, da Fecomércio, com destaque para o livro, que seria o item de maior consumo. A reportagem de O Globo revela ainda que a pesquisa da Fecomércio com mil pessoas de 70 cidades revelou que 30% dos entrevistados leram algum livro no ano passado, quando na Europa o índice foi de 71%, registrado pelo Eurostat, órgão europeu de estatísticas, em 2007.
A pesquisa da Fecomércio ainda revela que a leitura ainda não é o forte do brasileiro. Segundo os entrevistados, 58% revelaram que não têm o hábito de ler e 27% confessaram que não gostam de ler.
Veja mais em aqui
( Ilustração: Menina lendo (2008), óleo sobre tela de Inha Bastos (Brasil, 1949))

sábado, outubro 17

Passeio pelas prateleiras

"4 de agosto
Cada vez leio menos - nesta confusão de acotovelamentos a fingir vida. Não me refiro aos livros em moda (tomem eles o aspectos que tomarem) de que sempre me defendi pelo arrastar da vida fora... Mas a outros, a imensos, a inúmeros, que continuam à minha espera, virgens e ávidos de mim..."
(José Gomes Ferreira)

Cada passeio pelas estantes faz surgir novas leituras de velhos livros conservados, com carinho, a maior parte por meses. Esperanças de maior prazer, de horas agradáveis, com a melhor companhia. Até se encontra o "Passos Efémeros", de Zé Gomes, e vai-se com ele passear pelo sábado.

sexta-feira, outubro 16

Livros na nuvem cibernética

O leitor do futuro vai poder comprar o acesso on-line ao livro (“cloud publishing”), que ficará à disposição para ser lido em qualquer dispositivo eletrônico ligado à internet: um computador, uma tela de tevê, um e-reader, ou mesmo um telemóvel. A novidade foi anunciada na Feira de Frankfurt pela Google Editions, que agora está apostando alto na Europa. Segundo a empresa norte-americana, o leitor não necessitará de ter um só dispositivo para ler livros, independente de um formato ou de uma tecnologia. O objetivo é de que, “nos próximos dois anos um leitor poderá ler livros em papel, num e-reader ou poderá ler livros que estão na “nuvem” (“cloud”)”. Mais no jornal Público

quarta-feira, outubro 14

Leitura no embalo dos trilhos

“A leitura de viagem está tão ligada a viajar de trem quanto à permanência nas estações”. A frase do alemão Walter Benjamin é citada por Tony Bellotto em seu texto “Trens” sobre a leitura nos trens que existiam nos trilhos brasileiros e hoje só são encontrados em raros museus no país. Quem aproveitou não esquece como Belloto. Veja o texto completo em Veja
(Ilustração: Edward Hopper)

segunda-feira, outubro 12

Dia da leitura

Feriado nacional para lembrar a padroeira e dia também da criançada. Dia de santa e dos pequenos diabinhos. Muito foguetório, festas religiosas, distribuição fartíssima de brinquedos como celulares, videogames, roupas das apresentadoras de tevê, tênis de marcas etc. E é Dia Nacional da Leitura. Foram-se tempos em que o livro também era presente.
Para lembrar a data ao menos que se leia uma página, nem que seja à beira do sono.

sexta-feira, outubro 9

Mais Livro e Mais Leitura

O ministro da Cultura, Juca Ferreira, presidiu esta semana, em Brasília, o Fórum Nacional Mais Livro e Mais Leitura nos Estados e Municípios, que reuniu representantes dos governos federal, estadual e municipal, da sociedade civil e do setor produtivo, que assistiram ao lançamento do projeto A Leitura e o Livro nos Planos Municipais e Estaduais (PMLL e PELL) com que se pretende sejam estimuladas a criação e a implantação de planos de livro e leitura nas localidades brasileiras, através dos serviços de capacitação e assessoramento às prefeituras e secretarias de educação e de cultura do país. “Temos uma dívida histórica com o Livro e a Leitura no Brasil e o livro faz parte de uma série de procedimentos que o Brasil terá de realizar para retificar o projeto de desenvolvimento”, anunciou Ferreira.
Um novo portal na internet, intitulado Mais Livro e Mais Leitura, será inaugurado no dia 15, acessado através do portal do Plano Nacional do Livro e Leitura (http://www.pnll.gov.br/). Lá o internauta encontrará diversas seções, como as reservadas ao cadastro dos órgãos que aderirem ao projeto, notícias, experiências bem sucedidas, depoimentos, perguntas frequentes e outras. Também foi editado um guia para a elaboração e a implantação dos planos, que também estará disponibilizado no portal.

quinta-feira, outubro 8

Livreiro, em perigo ou extinção?

"Quienes encontramos en la lectura una perturbadora e irreprimible forma de la dicha, solemos ser deudores de más de un librero. Y no sólo por lo que nos dieron de leer, sino también por todo lo que - con buenas razones - evitaron que leyésemos".
Miguel Dalmaroni ("Libreros, especie en peligro...")

quarta-feira, outubro 7

Museu publica todas as cartas de Van Gogh

O museu Van Gogh, de Amsterdam, lança hoje aquele que já é considerado o mais importante livro sobre arte publicado este ano. "Vincent Van Gogh: The Letters", resultado de 15 anos de trabalho de uma equipe do museu, reúne quase 4 mil ilustrações e um milhão de palavras escritas pelo mestre do Impressionismo, que se suicidou em 1890 aos 37 anos. Uma primeira seleção das cartas foi reunida em livro em 1893, depois cerca de 900 cartas foram publicadas na Holanda em 1914 e mais tarde traduzidas para inglês em 1958, grande parte incluída no livro "Cartas a Theo", que tinha como destinatário Theo van Gogh, o irmão, financiador, força moral e metafórico "companheiro de viagens". As 242 cartas, que Van Gogh vai ilustrando com desenhos, servem de barômetro emocional do pintor.
O museu também vai disponibilizar o trabalho online com a reprodução em fac-símile as 242 transcrições na língua original, uma vez que o pintor escrevia em várias línguas, e traduções para holandês, inglês e francês.
(Ilustração: Old Man Reading Bible , de Van Gogh)

terça-feira, outubro 6

Fórum para mais leitura no país será aberto amanhã

O Fórum Nacional Mais Livro, Mais Leitura nos Estados e Municípios, realizado pelo Programa Nacional do Livro e da Leitura, ministérios da Cultura e da Educação e Instituto Pró-Livro (IPL), será aberto nesta quarta-feira em Brasília. Durante o Fórum será lançado o projeto "A Leitura e o Livro nos Planos Municipais e Estaduais (PMLL e PELL)", que vai estimular e orientar a formulação e a implantação de políticas públicas nas localidades, a partir da elaboração dos planos. Também faz parte deste projeto a criação de um portal no qual será possível a capacitação à distância e a edição de um guia com todos os dados importantes para a criação e a implantação dos planos.

segunda-feira, outubro 5

Livro + vídeo = 'vook'

O grupo norte-americano Simon and Schuster lançou na última semana o “vook”, um produto, como o nome em inglês indica, que mistura vídeo e livro (book) numa fusão de texto e imagem. Segundo Bradley J. Inman (na foto), seu inventor e presidente da Vook, responsável pela produção, não é um e-book nem uma película, é uma mistura de ambos. Ao preço de 7 dólares, em torno de R$ 19, a empresa lançou quatro “vooks” , entre eles “Promises”, o novo livro de Jude Deveraux, autora de novelas românticas, com 131 páginas de texto convencional e 17 vídeos de aproximadamente dois minutos cada um.

quarta-feira, setembro 30

Um porão que é um mundo

Um velho cronista muda-se para o porão de sua casa levando junto o que tem de mais precioso: a biblioteca. Ali, como Henry Thoreau na sua cabana à beira do lago, ele pretende "enfrentar somente os fatos essenciais da vida". Rodeado de livros e de uma solidão só quebrada pela visita de alguns raros amigos, dedica-se a registrar suas impressões sobre o mundo que o cerca e os autores que lê. Surpreende-se ao descobrir que seu poema preferido de Borges é apócrifo. Conta como conheceu um antigo secretário de Mário de Andrade. Revela que Kafka amava as crianças e não era o ser soturno que todos imaginavam. Escreve a García Márquez para informar sobre o paradeiro do obscuro editor de seu primeiro livro. Conta como Hemingway veio a detestar Carmen Miranda e os brasileiros em geral. Comove-se com a sorte de um médico que escreveu duas dúzias de romances e morreu inédito. Demonstra como a civilização pode transformar o fracasso aparente em sucesso retumbante, como no caso de Van Gogh. E narra muitas histórias em que entram os cronópios de Cortázar, os expedicionários do barão de Langsdorff e outros seres reais ou imaginários, inclusive um gato filósofo. É para falar do universo dos livros que este “A Biblioteca no Porão: Livros, autores e outros seres imaginários” (160 páginas, R$ 36,90) lançado agora pela Papirus 7 Mares, traz de volta às prateleiras o escritor Eustáquio Gomes, autor de um sempre badalado "A Febre Amorosa", romance publicado em 1994. "Não são resenhas críticas ou comentários sobre o assunto, mas sim histórias, em geral bem-humoradas a respeito do tema", segundo o autor que reuniu 44 crônicas sobre o mundo do livro.

quarta-feira, setembro 23

O novo homem-livro

Matins de Barros recria o homem-livro de Guiseppe Arcimboldo (1527-1593). Encontrado aqui

terça-feira, setembro 22

'Livreiro deve formar leitores'

“As livrarias devem ocupar o papel de verdadeiros centros de cultura. Hoje, uma livraria não pode abrir mão da prerrogativa de ser o principal canal de acesso ao livro e à cultura. Ela deve ser o verdadeiro agente da democratização da leitura, da difusão do livro, do conhecimento e do saber. Uma livraria não pode estar presente em uma cidade só como o intuito de fazer negócio. O ofício verdadeiro do livreiro é também social, desenvolvendo cidadãos. O bom livreiro é aquele que está preocupado com a formação de novos leitores. Afinal, estes serão seus futuros clientes. Sem essa visão, ser livreiro, hoje, em uma sociedade moderna e democrática não teria sentido”. (Entrevista de Vitor Tavares, presidente da Associação Nacional de Livrarias (ANL), pode ser encontrada na íntegra em 'Brasil que Lê - Agência de Notícias')
Acrescentaríamos: o livreiro também tem que lutar por todos os meios para que os órgãos governamentais, relacionados à cultura e à educação, de cada cidade cumpram suas obrigações, tomem posições ativas e efetivas para o bom desenvolvimento de suas áreas.

Leitura é cidadania

O projeto Leitura para Cidadania, promovido pela editora Paulus, vai movimentar nesta quinta-feira o Sesc-Interlagos, em São Paulo, a partir das 9 horas, com a distribuição de 15 mil kits de livros publicados pela editora para os usuários/alunos de 27 instituições, entre CCAs, Ongs e escolas. O evento deve contar com a participação de 1.800 crianças e adolescentes que terão à disposição o painel literário, correio literário, tenda de contação de história, brechó poético e exposição das produções literárias, entre outras atividades.
Desde 2006, o projeto atinge milhares de crianças e adolescentes oriundos de escolas públicas por meio da distribuição gratuita de livros paradidáticos e de Literatura Brasileira, num total de 2 milhões de exemplares.

segunda-feira, setembro 21

Exposição de lobatiana no mês da criança

A livraria Capítulo 4, de Itaim Bibi, na região metropolitana de São Paulo, anuncia que em outubro, entre os dias 2 e 18 de outubro, vai promover a exposição "Loucura ou sonho: a história esquecida de Monteiro Lobato". O colecionador Ricardo Ferreira apresentará parte de sua Lobatiana com primeiras edições, obras raras e livros traduzidos por Monteiro Lobato.
Tem mais sobre o escritor aqui.

Média de vendas na Bienal foi de R$ 4,8

Pesquisa realizada na XIV Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, encerrada ontem, registrou que o preço médio dos livros vendidos foi de R$ 4,8 e que apenas 74% do público fizeram compras. Foram vendidos 2,45 milhões de livros num faturamento estimado de R$ 51,5 milhões.
A Fagga Eventos e o Sindicato Nacional dos Editores de Livros, organizadores da Bienal, anunciaram que se atingiu a estimativa de 640 mil visitantes, sendo que no sábado, penúltimo dia, compareceram ao Riocentro mais de 100 mil pessoas. A próxima Bienal do Rio acontecerá em 2011 entre os dias 1 e 11 de setembro.

quinta-feira, setembro 17

Princesa vai presidir comitê de literatura infantil

A princesa de Astúrias, Letizia Ortiz, vai presidir o Comitê de Honra do I Congresso Ibero-americano de Língua e Literatura Infantil e Juvenil (Cilelij), que se realizará com a promoção da Fundação SM entre os dias 24 de 28 de fevereiro de 2010, em Santiago, no Chile. O comitê será formado pelos ministros da Cultura e da Educação de Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Espanha, México, Peru, Porto Rico e República Dominicana, países, onde a Fuindação estão presente. O Congresso, único no gênero, terá periodicidade trienal e nasce com o propósito de converter-se num fórum de reflexão sobre as bases e a potencialidade da literatura infantil e juvenil em Ibero-América com mais de 50 palestrantes de prestígio internacional já confirmados. Dentre os brasileiros, estarão a escritora Lygia Bojunga, que será homenageada; Marisa Lajolo, que discorrerá sobre Monteiro Lobato; Ana Maria Machado, com a conferência “Independência, cidadania e literatura infantil”; o escritor Bartolomeu Campos de Queirós; a ilustradora Ângela Lago; José Castilho Marques Neto, que apresentará as políticas governamentais de promoção do livro e da leitura; Tânia Rösing, sobre a experiência de Passo Fundo (RS) com a Jornada Literária; Peter O’Sagae, do site Dobras da Leitura, sobre a literatura na web e outras inovações tecnológicas; e Elizabeth Serra, que participará da apresentação do Manifesto para a literatura infantil e juvenil.

terça-feira, setembro 15

Imagens clássicas


Duas cenas de mulheres lendo pintadas pelo inglês Charles E. Perugini (1839-1918), que sempre mostrou elegantes inglesas em cenas pousadas. Perugini foi casado com Kate Dickens, irmã do escritor Charles Dickens. a paz das cenas e a beleza das cores são tão repousantes quanto a leitura.

Reflexo da Bienal

Garotada, a caminho de uma lan-house, passa diante da livraria, tomada por livros (como sempre).
- Ih, é a Bienal.

segunda-feira, setembro 14

Diálogo da tristeza (na Bienal)

Dois jovens entram no estande, recheado de livros, todos a R$ 5. Há prateleiras de 2 metros de altura em três paredes e mais expositores no centro do estande. Ou seja, há livro por todo canto e para todo gosto. Um dos rapazes aproveita e se abastece.
- Ué, cara, não vai comprar nada?
- Não encontrei nada.
E o primeiro, já com sacola cheia, tenta consolar o amigo:
- Triste, cara.

domingo, setembro 13

Nas “ruas” da Bienal


Num dos estandes do Riocentro, duas pessoas se esbarram em uma bancada, onde se ofertam centenas de marcadores.
- Também adoro marcadores. Cada Bienal, venho só para aumentar minha coleção.
Haja ou não crise financeira, marcador ainda é o produto mais ambicionado, procurado, e levado em todos os eventos de livros. Além de leve e pequeno – cabe em qualquer bolso, é gratuito.
(Ilustração: Um dos destaques da Bienal, entre os marcadores, é o da cerveja Devassa, encontrado apenas nos boxes de bebida)


sexta-feira, setembro 11

Mãe, você lê pra mim?

O Instituto Pró-Livro registra em seu estande e nas ruas da Bienal do Livro, no Riocentro, depoimentos em vídeo de mães e mulheres que estimularam a leitura na vida de alguém, e de pessoas que foram influenciadas e aprenderam a ler por prazer. Os depoimentos serão disponibilizados no site do Instituto Pró-Livro e serão editados para a produção de um vídeo que será usado em campanhas de estímulo à leitura, com possíveis inserções nas mídias.
Segundo a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, realizada pelo Ibope Inteligência a pedido do Instituto Pró-Livro, um em cada três leitores tem lembranças da mãe lendo algum livro e 49% deles tem na mãe sua grande incentivadora no processo de ler por prazer. Entre as crianças de cinco a dez anos, 73% citam as mães como quem mais as estimularam a ler.
Ilustração: "Mãe lendo para bebê", 1657, Nicolas Maes (Holanda 1634-1693)

Recordista em pré-venda

O novo romance de Dan Brown, “The lost symbol” (“O último símbolo”), já garantiu o título de o livro com maior número de exemplares adquiridos na pré-venda on line. A obra, que será lançada na próxima semana em países de língua inglesa, vendeu até agora mais de cinco milhões de exemplares na Amazon, destronando em muito “O código Da Vinci”, do mesmo autor.

quinta-feira, setembro 10

É hoje!

O Rio de Janeiro passa a viver por dez dias no paraíso com os livros. Será aberta hoje a XIV Bienal do Livro no Riocentro. Quem não puder comparecer pode acompanhar tudo pela internet. Duas boas dicas são as visitas ao blog da Bienal e ver as fotos no Flickr . No G1, o internauta poderá acompanhar a transmissão ao vivo das principais mesas e palestras e ainda ter mais notícias sobre o evento.
Parafraseando um velho jingle radiofônico, "Bienal, Bienal, é melhor e não faz mal".

quarta-feira, setembro 9

Livros são um perigo

'Quero que meu trabalho lembre ao leitor que os livros verdadeiramente podem chegar a ser uma questão de vida ou morte. Podem mudar a vida de uma pessoa. Os livros eram objetos petencialmente perigosos e talvez continuem sendo'
Matthew Pearl, autor de "O clube Dante' e "A sombra de Poe"

terça-feira, setembro 8

Um mês de leitura

A Biblioteca Estadual Infantil Anísio Teixeira, no Campo de São Bento, em Niterói, está proporcionando à população um mês de eventos de leitura, arte e entretenimento. Entre as atividades para as crianças, estão "Eu escolho a história" e "Hora do Conto". Como parte das comemorações do Ano da França no Brasil, a biblioteca fará leituras de obras de escritores e ilustradores franceses e nacionais.
Localizada dentro do parque - um ponto turístico e de lazer de Niterói, a biblioteca tem incentivado a leitura com essa série de eventos relacionados à leitura, em particular nos sábados, quando crianças, pais e acompanhantes movimentam as oficinas promovidas pela biblioteca.

sexta-feira, setembro 4

A ponte


'O livro é uma ponte sobre o abismo...'

Parafraseando um velho filósofo com uma ilustração de Cley Scholz, que participou da coletânea "Humor na biblioteca", (Pasquim), promovida em 1980 pela Secretaria de Cultura do Paraná.

quinta-feira, setembro 3

Uma frase para ler a dois


"Quem somos nós sem a leitura, sem folhear a intimidade de um livro? E essa é uma intimidade imensa, como a intimidade da cama, talvez. Ou talvez não, pois a cama se divide, e o livro não." Nélida Piñon

quarta-feira, setembro 2

O pó e os livros

Nas estantes os livros ficam

(até se dispersarem ou desfazerem)

enquanto tudo

passa. O pó acumula-se

e depois de limpo

torna a acumular-se

no cimo das lombadas.

Quando a cidade está suja

(obras, carros, poeiras)

o pó é mais negro e por vezes

espesso. Os livros ficam,

valem mais que tudo,

mas apesar do amor

(amor das coisas mudas que sussurram)

e do cuidado doméstico

fica sempre, em baixo,

do lado oposto à lombada,

uma pequena marca negra

do pó nas páginas.

A marca faz parte dos livros.

Estão marcados.

Nós também.

Pedro Mexia, in "Duplo Império"
(Ilustração: Escova em formato de livro, que permite limpar ao mesmo tempo livros de diferentes alturas criada pelo designer Arik Levy para o Studio ENO)

terça-feira, setembro 1

Edição de aniversário do + Leitura

Com manchete sobre a Bienal do Livro, no Riocentro, a edição de setembro de + Leitura, que está completando um ano nesta nova fase, já está sendo distribuída em Maricá. “Há um ano a livraria Canto do Livro retomava a edição de + Leitura, surgida em 2004 para atender frequentadores da livraria. A iniciativa de agora, inclusive com maior e mais adequada tiragem, possibilitou que a publicação tomasse lugar de importância na cultura do município através de uma distribuição mais abrangente. Foram mais de 200 reportagens, as mais diversas, que levaram para o público informações incontáveis sobre o livro, a leitura, a biblioteca em várias partes do mundo”, revela em editorial, que destaca ainda as iniciativas em favor da leitura divulgadas pelo + Leitura..
“Por pequeno que seja seu tamanho, em comparação à mídia impressa tradicional, + Leitura demonstrou ser bem maior em divulgar cultura, principalmente o setor livreiro. Hoje, um impresso até colecionado, tem lugar de destaque entre os leitores do município e até mesmo pelo país. É conseqüência do trabalho e do respeito conquistado. Enfim, estamos todos, leitores e livraria, de parabéns por conseguirmos manter uma publicação como + Leitura”, encerra o editorial.
A edição traz como destaques também reportagens sobre o projeto que envolve os profissionais da saúde, em Portugal, com o incentivo à leitura a partir dos seis meses; o programa “Livro sem dono”, desenvolvido por uma bibliotecária, no Sul, o ‘biblioburro” criado por um professor colombiano, e o crescimento no número de empréstimos de livros nas estações de metrô de Madri.

sexta-feira, agosto 28

'Caim', o novo romance de Saramago

Depois de "O Caderno" e de "Viagem do Elefante", o português José Saramago estará de novo nas livrarias com o romance “Caim” (Editorial Caminho), com lançamento previsto para outubro em Portugal, Espanha e América Latina. O novo livro de Saramago tem como personagens principais Caim, Deus e a Humanidade "nas suas diferentes expressões", segundo a descrição de sua mulher Pilar del Río no blogue do Nobel da Literatura. A nova obra literária "não é um tratado de teologia, nem um ensaio, nem um ajuste de contas: é uma ficção em que Saramago põe à prova a sua capacidade narrativa ao contar, no seu peculiar estilo, uma história de que todos conhecemos a música e alguns fragmentos da letra", descreve Pilar del Río. Assinala ainda que em "Caim", tal como nos anteriores livros - e dá o exemplo de "O Evangelho segundo Jesus Cristo" - "o autor não recua diante de nada nem procura subterfúgios no momento de abordar o que, durante milénios, em todas as culturas e civilizações foi considerado intocável e não nomeável".
O jornal El Mundo publica entrevista com Saramago sobre o novo livro que vale a pena conferir aqui

quinta-feira, agosto 27

Criança na livraria

1 - Menino se encanta ao esbarrar com uma livraria. “Mãe, uma biblioteca!” Ao saber que se trata de uma livraria, responde com a mesma rapidez. “É, biblioteca é maior!”

2 - Criança sai correndo da livraria com o troco do livro que comprou. “Mãe, a “tia” é muito boazinha, me deu até R$ 2 pra você comprar outro livro pra mim”.

quarta-feira, agosto 26

Amor exagerado estraga os livros

Há quem ame tão extremamente os livros que não poupa nenhuma página. Fica em cada uma delas a assinatura do “dono”. O amor possessivo só faz sujar o livro com rabiscos, às vezes, incompreensíveis, marcadamente a caneta. Se apropriam do volume com tal gana que também alguns ainda marcam na folha de rosto: “Este livro pertence a...”Com a mesma posse, outros leitores apenas rabiscam nas páginas suas observações, a lápis. Não querem deixar marcas indeléveis de seu crime. Apenas um detalhe aqui e ali para uma futura consulta, que raramente ocorre. Há uma posse mais singela e elegante. Os proprietários marcam os volumes com ex-libris depois de cuidadosamente encadernados. Querem na biblioteca uma organização, cada volume encadernado na cor do gênero em que se quer enquadrado. Nenhum rabisco nas páginas, no máximo, assinaladas com um marcador.